Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Segunda-feira, 18 Novembro 2019
Secções
Joshua Benoliel
 

i Exposições Temporárias

04 a 30 Nov

Valongo

Joshua Benoliel

  • Vila Nova de Gaia
  • |
  • 10 Mar a 08 Abr
  • i Exposições Temporárias

E de súbito o silêncio toma-nos

Cruzeiro Seixas

 
Curadoria: António Gonçalves | Visita Guiada pelo Curador da exposição 5 de abril (quinta-feira), às 11h00 | Inscrições através do mail gaiacultura@cm-gaia.pt ou Tlf. 223 742 400, ext. 5047/8

A Casa-Museu Teixeira Lopes é tomada pelo Surrealismo de Cruzeiro Seixas. A obra do Mestre do surrealismo português vai estar representada na Casa-Museu Teixeira Lopes, de 10 de março até 7 de abril de 2018, através de uma mostra de trabalhos cedidos pela Fundação Cupertino de Miranda.

Nascido em Lisboa em 1920, Artur Cruzeiro Seixas "foi um dos artistas que mais intensamente marcaram os ainda pouco estudados caminhos do Surrealismo português", refere Bernardo Pinto de Almeida, na recém-lançada Arte Portuguesa no Século XX, Uma História Crítica. Participou, em 1948, na criação do segundo grupo surrealista português, juntamente com António Maria Lisboa, Cesariny, Mário-Henrique Leiria e Pedro Oom, entre outros. Em 1952 fixou-se em Angola e realizou ali exposições, regressando a Portugal quando a guerra eclodiu, viajou por vários países da Europa, onde reforçou relações com destacados membros do Movimento Surrealista Internacional. Cruzeiro Seixas também é poeta, com diversa obra publicada, foi programador artístico, sendo responsável pela "descoberta" de artistas como Paula Rego e Mário Botas e pelas primeiras exposições em Portugal de artistas internacionais como Poliakoff, Michaux e o grupo Cobra. Cruzeiro Seixas foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian e realizou dezenas de exposições em cidades de todo o país, em Paris, Bruxelas, Londres, Chicago, Amesterdão, Montreal, e ainda em Espanha, Brasil, Alemanha, República Checa e México. Está representado em coleções privadas e públicas, como a Fundação Calouste Gulbenkian e o Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado. Em 2009 foi condecorado pelo Presidente da República com o título de Grande-Oficial da Ordem Militar de Santiago de Espada.   Da colaboração entre o Município de Gaia e a Fundação Cupertino de Miranda resultou uma seleção de trabalhos realizados nos últimos anos, bem como colagens, objetos, desenhos, têmperas e guaches realizados ao longo de uma carreira de 77 anos, e que agora poderão ser apreciados na Casa-Museu Teixeira Lopes.   A Fundação Cupertino de Miranda, com sede em Famalicão, e que irá albergar o Centro Português de Surrealismo é detentora de grande parte do acervo de Cruzeiro Seixas, resultado da doação da coleção do seu fundador, bem como de obras doadas pelo próprio artista que, aliás, manteve residência artística naquela cidade.  

 
 
Cruzeiro Seixas
Acções do Documento
 
Localização no Mapa
 
Agenda
Novembro
Do
1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
« Novembro 2019 »
Newsletter