Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Segunda-feira, 15 Agosto 2022
Secções
Cuidadores do Património
 

i Exposições Temporárias

01 a 31 Ago

Paredes

Cuidadores do Património

  • Porto
  • |
  • 02 Jun a 30 Out
  • i Exposições Temporárias
©Fernando Lemos

"Na Estrada do Surrealismo - Fernando Lemos"

 

Fernando Lemos, nasceu a 3 de maio de 1926 em Lisboa, mas com apenas 26 anos parte para o Brasil, onde acaba por adquirir a nacionalidade. Destaca-se como fotógrafo, contudo, o seu percurso passou pela pintura, desenho, design gráfico e industrial e, também, pela poesia e ensino. Inicia o seu trabalho fotográfico em 1949, com a primeira fotografia tirada a partir da janela do quarto onde nasceu, mostrando os telhados de Lisboa. O seu trabalho de fotografia destaca-se na história do Surrealismo, sendo premiado em 2001 com o Prémio Nacional de Fotografia.

Fernando Lemos, nasceu a 3 de maio de 1926 em Lisboa, mas com apenas 26 anos parte para o Brasil, onde acaba por adquirir a nacionalidade.  Destaca-se como fotógrafo, contudo, o seu percurso passou pela pintura, desenho, design gráfico e industrial e, também, pela poesia e ensino. Estudou na Escola de Artes Decorativas António Arroio nas áreas de Litografia e Pintura e realizou o Curso Livre de Pintura na Sociedade Nacional de Belas-Artes, onde expõe pela primeira vez em 1946 na I Exposição Geral de Artes Plásticas.  Inicia o seu trabalho fotográfico em 1949, com a primeira fotografia tirada a partir da janela do quarto onde nasceu, mostrando os telhados de Lisboa. O seu trabalho de fotografia destaca-se na história do Surrealismo, sendo premiado em 2001 com o Prémio Nacional de Fotografia. Volvidos cerca de 70 anos da captação destes registos (datados entre 1949 e 1952), apresentamos nesta mostra, intitulada Na estrada do surrealismo – Fernando Lemos, 123 fotografias, que nos transportam para a liberdade e automatismo do surrealismo, onde todas as compreensões do real se alteravam. Percebemos que o autor apreciava fotografar as suas relações de amizade, em simples ensaios de libertação, onde o inconsciente ótico, anunciado no surrealismo, se torna menos evidente sugerindo uma reflexão prévia do registado. Nesta sua série de retratos e fragmentos destacam-se a beleza, a irreverência e a poesia.  Fernando Lemos dizia que “desenho como se fizesse pintura; pinto como se fizesse fotografia; fotografo como escrevo” e onde “As coisas fluem, muda a sequência como muda o pensamento”. Fernando Lemos faleceu a 17 de dezembro de 2019, com 93 anos, em São Paulo.

Fernando Lemos was born on 3 May 1926 in Lisbon but he left to Brazil when he was 26 years old, later acquiring Brazilian citizenship. Although standing out as a photographer, he also experienced painting, drawing, graphic and industrial design, as well as poetry and teaching. His took his first photography in 1949 from the room in which he was born, showing the Lisbon roofs. His photography work is particularly relevant within surrealism’s history, having been awarded in 2001 the “Prémio Nacional de Fotografia” (National Photography Award).

Fernando Lemos nació el 3 de mayo de 1926 en Lisboa, pero a los 26 años se marchó a Brasil, donde acabó adquiriendo la nacionalidad brasileña. Destaca como fotógrafo, pero su carrera también ha incluido la pintura, el dibujo, el diseño gráfico e industrial, además de la poesía y la enseñanza. Comenzó su trabajo fotográfico en 1949, con la primera fotografía tomada desde la ventana de la habitación en la que nació, mostrando los tejados de Lisboa. Su obra fotográfica destaca en la historia del surrealismo, siendo galardonada con el “Prémio Nacional de Fotografia” en 2001.

 
 
"Na Estrada do Surrealismo - Fernando Lemos"
Acções do Documento
 
 
Agenda
Agosto
Do
1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31
« Agosto 2022 »
Newsletter