• Matosinhos
  • |
  • 26 a 29 Ago
  • i Teatro

O Crime da Aldeia Velha

 
De Bernardo Santareno Encenação Júlio Cardoso | Seiva Trupe Duração aproximada 120m M/14

Em 1934, na aldeia de Soalhães, uma jovem, de nome Arminda, foi queimada viva pela população, acusada de bruxaria e, particularmente, de ter “enfeitiçado o Padre”, na suposição de que se namoravam. Entre o ativismo cultural, a abordagem da religiosidade de uma forma de ‘crendices’, o certo é que a comunidade se auto-protegeu, nunca tendo sido possível determinar com rigor os autores do crime. Sobre o processo debruçou-se o Dr. Guilherme Pinto, antigo Presidente da Câmara de Matosinhos, resultando em obra publicada.

Um dos mais emblemáticos textos de um não menos emblemático dramaturgo do século XX: Bernardo Santareno de nome artístico, o qual, inspirado nestes trágicos acontecimentos escreveu uma das mais importantes peças de teatro da sua própria dramaturgia, “O Crime de Aldeia Velha”.

Play by Bernardo Santareno, staged by Júlio Cardoso | Seiva Trupe, telling the story of a young girl named Arminda who was burned alive by the villagers, in 1934, accused of witchcraft, and particularly of having bewitched the village’s priest, presuming they were dating.
Approximate duration: 120 min  Age >14

Pieza de Bernardo Santareno, dirigida por Júlio Cardoso | Seiva Trupe, que cuenta la historia de una chica llamada Arminda que fue quemada viva por los aldeanos de su pueblo, en 1934, acusada de hechicería y, sobre todo, de haber hechizado al cura, suponiendo que salían juntos.
Duración aproximada: 120 min  M/ 14 años

 
 
O Crime da Aldeia Velha
Acções do Documento
 
 
Agenda
Janeiro
Do
1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31
« Janeiro 2022 »
Newsletter