Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

terça-feira, 12 Dezembro 2017
Secções
Floresta Líquida
 

i Exposições Temporárias

17 Nov a 14 Jan

Gondomar

Floresta Líquida

  • Porto
  • |
  • 03 Fev a 07 Mai
  • i Exposições Temporárias
Andrea Rossetti

Philippe Parreno: A Time Coloured Space

 
A exposição, organizada pelo Museu de Arte Contemporânea de Serralves, é comissariada por Suzanne Cotter, Diretora do Museu.

O Museu de Arte Contemporânea de Serralves apresenta uma grande exposição do artista francês Philippe Parreno (Orã, Argélia, 1964). A primeira mostra do artista em Portugal ocupa a totalidade do Museu e é concebida em diálogo com a arquitetura de Álvaro Siza, numa continuação do programa de exposições de artistas aclamados internacionalmente que exploram o contexto singular de Serralves.

Parreno tem uma relação especial com o Porto desde que aqui rodou o seu filme "C.H.Z” (Continuously Habitable Zones), para o qual criou o cenário uma paisagem extraterrestre nos terrenos de uma propriedade privada perto de Famalicão, a norte do Porto.   Esta exposição de grande escala, que pode ser vista como um mapeamento do trabalho de Parreno desde os anos 1990, é estruturada à volta das ideias de série e de repetição. Entre os trabalhos incluídos na exposição estão instalações das suas "Speech Bubbles” (1997 até à atualidade), balões de hélio inspirados nas "Silver Clouds” (1966) de Andy Warhol com a forma de desenhos animados que flutuam rente ao teto; Fraught Times: For Eleven Months of the Year it´s an Artwork and then December it´s Christmas(2008), uma série de 11 esculturas moldadas como árvores de Natal cobertas de neve com uma evocação do poeta espanhol Federico Garcia Lorca; e mais de 180 dos extraordinários desenhos a tinta de Parreno que formam a série Fireflies, criada num período de quatro anos. A instalação de Quasi Objects: Marquee (cluster), que integrou recentemente a Coleção de Serralves, em que uma composição para piano anima uma monumental marquise, rodeada de uma série de peixes flutuantes serve como mestre marionetista para 3 as dimensões fundamentais da exposição: som, espaço e tempo.   Philippe Parreno é artista e realizador. Estudou na Ecole des Beaux-Arts de Grenoble e no Institut des Hautes Etudes en arts plastiques do Palais de Tokyo. Será o próximo artista da Hyundai Commission for the Turbine Hall, Tate Modern, em 2016. Parreno foi o primeiro artista a ocupar inteiramente os 22 000 metros quadrados do Palais de Tokyo, em Paris, com a exposição "Anywhere, Anywhere Out of the World”, que inaugurou em outubro de 2013. Entre as instituições que apresentaram exposições individuais do artista destacam-se: Hangar Bicocca, Milão (2015); Park Avenue Armory (2015); Malaga (2014); The Garage Centre for Contemporary Culture, Moscovo (2013); Barbican Art Gallery, Londres (2013); Fondation Beyeler, Basileia, Suiça (2012); Philadelphia Museum of Art (2012); The Serpentine Gallery, Londres (2010); Witte de With, Roterdão (2010); Irish Museum of Modern Art, Dublin (2009); Centre Pompidou, Paris (2009); Kunsthalle Zurich (2006); San Francisco Museum of Modern Art (2003); Musée D’Art Moderne de la Ville de Paris (2002), e Moderna Museet, Estocolmo (2001).

 
 
Philippe Parreno: A Time Coloured Space
Acções do Documento
 
Localização no Mapa
Proximidades

i Exposições Temporárias

15 Set a 07 Jan

Porto

Jorge Pinheiro: D'après Fibonacci e as coisas lá Fora

Museu de Arte Contemporânea de Serralves

i Exposições Temporárias

30 Set a 07 Jan

Porto

Projetos Contemporâneos - Daniel Steegmann Mangrané

Museu de Arte Contemporânea de Serralves

i Exposições Temporárias

18 Out a 07 Jan

Porto

Novo Banco Revelação 2017

Museu de Arte Contemporânea de Serralves

 
Agenda
Dezembro
Do
1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31
« Dezembro 2017 »
Newsletter